Lunge: e a perna de trás?

Atualizado: 14 de mai.

Muito se discute sobre o "tamanho do passo" e a "posição do tronco" e o "não deixar o joelho passar a ponta do pé" no exercício Lunge. Algumas correntes mais tradicionalistas avançam argumentos baseados na experiência e na teimosia, outras correntes mais vanguardistas, têm levantado algumas questões com base em evidência. E assim seguem, como se isto se tratasse de "equipas" de Lunge, em que já nem se debatem os critérios, tão somente se discute a cor das camisolas - clubismo à parte, vamos ao estudo:


Acerca do passo longo ou curto, a ciência manifesta controvérsia - uns estudos indicam que o passo curto impõe maior compressão femoro-patelar (Escamilla, 2008), ao passo que outros indicam que o passo longo impõe maior stress ligamentar no cruzado posterior (Escamilla, 2010). Entretanto, será fácil de entender que quanto mais longo for o passo, maiores as forças de fricção no solo e maior o torque de resistência no joelho, logo, eventualmente, maior participação dos extensores do joelho, até porque o passo longo geralmente coloca a perna da frente com ângulos rectos e tal posicionamento em carga provoca maior compressão femoro-patelar (Escamilla, 2009).


Acerca da posição do tronco, Ekstrom (20